Voltar - Compilado por Beraldo Lopes Figueiredo   - Voltar ao Menu  

Página Principal

05.9 -  CONJUNTO SONOMEDULAR:

- ESTRUTURA DO VÓRTICE CORONÁRIO.


05.9.1 - CONJUNTO SONOMEDULAR (CS)
 

Sinônimia: ANATOMIA DO CHAKRA CORONÁRIO:
(Centro de Amplificação da Consciência)

MATÉRIA DA BIOPSICOENERGÉTICA
AUTOR: LIVIO VINARDI

NOMENCLATURAS E SIGLAS:


CS = CONJUNTO SONOMEDULAR.
VÓRTICE = CHAKRA ou CHACRA.

 

ouça o som


05.9.2 - OS CENTROS ENERGÉTICOS:
No ser humano existem dois formidáveis centros Energéticos Etéricos, cuja ativação e desenvolvimento permitem a amplificação dos níveis de consciência.

Um deles é o Centro de KUNDALINI, localizado na base inferior da coluna Vertebral. O outro é um conjunto de CHAKRAS localizado na cabeça no qual a biopsicoenergética chama de Conjunto Sonomedular. As escolas orientais especializaram-se no trabalho com a KUNDALINI. Mas segundo especialistas e clarividentes ocidentais o Centro Sonomedular (CS) é mais conveniente para o homem moderno, principalmente o ocidental.

Outra visão sobre os chakras grandes em torno do chacra Coronário: Clique aqui.

 

05.9.3 - LOCALIZAÇÃO DO CS:
 

Observando a cabeça do ser humano de cima podemos imaginar fácil. No centro fica o Vórtice Magno (Chakra Coronário) e cincos vórtices formando um pentágono funcionam como satélites.

 Visto de cima o primeiro (HIPOLVIRES) fica na linha da ponta do nariz, bem onde começa a nascer o cabelo, frontalmente a quatro dedos acima da sombrancelhas meio da testa dentro da caixa craniana,  o segundo (ASSION) fica do lado direito quatro dedos ao lado do primeiro, o terceiro (PÉRIPLO) fica a quatro dedos do segundo, quatro dedos acima da orelha aproximadamente, o quarto (OMNÍNEDES) fica a quatro  dedos do lado posterior esquerdo, também a quatro dedos da orelha esquerda e finalmente o quinto (INFINISMUS) a quatro dedos do quarto e a quatro dedos do primeiro, formando assim um PENTÂGONO PERFEITO ENCIMA DA CABEÇA, com o VÓRTICE CORONÁRIO NO CENTRO.

Os vórtices são intra-somáticos e se localizam loga abaixo da caixa craniana, cada vórtice faz parte de um conjunto.

Esse conjunto é mencionado em outros tratados, embora de forma vaga e sumária. Leadbeather, em sua obra, Os Chakras, onde se ocupa especificamente dos vórtices magnos, está escrito: “Na cabeça existem outros Chakras, todos eles de grande importância”.

 

Localização: Todas são Intra-somática.

Talo: Emerge do Omnimedes (estrela). Os demais devem ser desenvolvidos.

Forma de Alimentação: Radiação Exógenas.

Aspecto da Vibração: Substancialmente o mesmo para todas as secções. Quando não estão ativadas estão quietas, quando ativadas produzem vibrações.

Densidade: Etéricas.

Sentido da Ativação: De cima para Baixo, ao contrário da Kundalini.

Ser Natural (comum): 2 a 4 secções dependendo da força de vontade.

Ser Mental: 4 Secções.

Ser Integral: Todas as Secções ( 5 ).

Música Própria: Para ativar as secções usa-se Música Geométrica (música oriental como ragas indianas, cantos gregorianos).

Secções: São vórtices grandes em volta do coronário.

Na figura 3, note que a ativação vai se dando no primeiro passo até o quarto, existindo um aumento vibracional que pode ser visto por um clarividente com visão astral apurada cerca de 10 a 12 cm, formando uma haste no topo da cabeça.

Note que a Omnínedes, emerge naturalmente, enquanto que os outros centros, nos seres comuns estão atrofiados (totalmente inativos), porém quando começa a emergir, sente-se vibrações na cabeça exatamento nos locais que mostra o desenho 1 (acima).

Os nomes são originados de certas escolas esotéricas.

Essas seções vorticianas são ativadas pelo terceiro alimento existencial (primeiro: Sólidos e líquidos; Segundo: Ar e Terceiro: Prana (energia etérica).

Quando a alimentação é correta uma ou duas seções são ativadas e seus talos cônicos começam a emergir , até assumirem uma certa longitude.

Esses talos são canalizações que atuam como “antenas” receptoras de energias externas. Quando as seções estão inativas existem apenas um processo rudimentar de energia, a medida que se ativam eles vão adquirindo, forma, brilho e movimento. A forma geométrica começa a se desenvolver.

 
DESENHO FORMA NOME FUNÇÃO BÁSICA

Triangulo

Hipólvires

Registro de Vibrações mais as agudas.

Círculo

Assion

Absorve as cores, harmoniza vibrações externas.

Losangulo

Périplo

Harmoniza e a respiração, purifica a matéria.

Estrela

Omnímedes

Cuida da Inspiração.

Infinismus

Equilibrio

Descargas excedentes (lança para o Laríngeo)


A ativação de uma simples seção, repercute no campo somático, mais especialmente na coluna vertebral. O sentido da ativação no campo energético se dá de cima para baixo, já que este estão na cabeça, recebem a energia externa por cima e distribuem para os demais centro.

O CS tem sentido inverso da KUNDALINI, o CS projeta suas energias no sentido descendente, limpando e purificando.

 

05.9.4 - SINTOMAS DE ATIVAÇÃO:


A alimentação das seções se dá por meio de técnicas de concentração, música geométrica(música oriental - Cantos gregorianos algumas músicas new age). Através de combinações de cores.
Sintomas: Formigamento, sensação de mil dedos tocando o couro cabeludo, pressão em uma das seções.


05.9.5 - CS x KUNDALINI:
 

a) Ambas as estruturas tem por objeto o enlace consciente das três organizações cerebrais independente.

b) As energias de ambas pertencem ao mesmo plano (eletromagnético ou etérico) em diversas camadas e densidades.

c) A Kundalini mobiliza as energias num processo de ascensão, partindo dos vórtices (chakras) sacro-rádico (básico), porém o processo de retorno é passivo.

d) Já o CS (conjunto sonomedular) mobiliza energias ativas no processo de descida, o processo de retorno é passivo, só que arrasta as energias do vórtice chakra para parte superior da cabeça.

e) KUNDALINI desperta, é o agente dos fenômenos espetaculares e impressionantes tais como: Desintegração de objetos, materialização, poderes paranormais, etc.
O CS desperto processa-se pelo campo sutil da sensibilidade, conhecimento sintético.

f) Ambos os centros energéticos devem unir-se numa única estrutura, fazendo com que a energia na descida e na subida se torne ativa. Teremos a integralidade do ser.

05.9.6 - Observações finais:

As principais escolas orientais de Yoga, ocupam-se da Kundalini. Porém algunas escolas menos conhecidas e divulgadas, como a LAYLA YOGA (operações baseadas no uso do SOM) ocupam-se do sonomedular.

O CS é tão antigo quanto a Kundalini, porém os orientais creditam o KUNDALINI como o alicerce, já que o processo começa com a chakra dos pés que vem trazendo as energias e processando de baixo para cima, na idéia de que uma casa se faz de baixo para cima.

Fonte: Biopsicoenergética (Lívio Vinardi)

Anterior

Próximo

Voltar - Compilado por Beraldo Lopes Figueiredo   - Voltar ao Menu  

Página Principal